arrow_back

Resultado da busca por: "uma homenagem a"

O peculiar personagem sem tronco que deixou a audiência de Ana Maria Braga perplexa


Pessoas estão até agora tentando entender exatamente o que aconteceu aqui.


Vou chutar alto na teoria: pode ter sido uma homenagem a uma personagem da série Girls In The House, no Youtube. Ou apenas um robô cuja metade de cima ficou retida em Curitiba (o robô veio do Wish).


Quem puder me explicar eu agradeço.


Dica de Thiago Ferreira Cândido.

Este cachorro não tem ideia do que está fazendo

O nome deste cão talentoso e paciente é Bailey. Ela era uma golden retriever de Nebraska e adorava posar para fotos, embora não tivesse ideia do que estava fazendo. Ela faleceu há alguns anos e sua página no Instagram @GoldenRetrieverBailey é uma homenagem à sua vida incrível.


#1



#2



#3



#4



#5



#6



#7



#8



#9



#10



#11



#12



#13



#14



#15



#16



#17



#18



#19



#20



#21



#22



O post Este cachorro não tem ideia do que está fazendo apareceu primeiro em Aziume - Blog de humor com merda na cabeça!.

23 provas de que tatuagens podem ser homenagens

Tatuagens são para sempre, pelo menos enquanto estamos vivos, e é por isso que muita gente usa elas para fazer homenagens.


Marido e mulher fizeram estas tatuagens que se complementam


tatuagens



A tatuagem de uma filha com sua mãe. Foi feita 2 semanas depois de a mãe morrer precocemente, aos 46 anos.



Quando um filho faz uma homenagem aos pais no casamento



Uma homenagem a um pai falecido 2 meses antes, a mesma rosa que ele tinha no braço



Lembranças de jogos com o falecido pai



O comprimento de onda da mãe dizendo “Eu te amo” e um pouco da caligrafia dela



Esse gatinho cego viveu por muito tempo antes de fazer sua passagem e ser homenageado com uma tattoo



Uma homenagem de vulcão para a mãe e o favo de mel para a irmã



Uma homenagem a um amigo falecido



Um memorial feito para o filho



Uma tatuagem feita para o melhor amigo do homem



Os pés de um filho perdido



Uma tatuagem de filha e mãe



Parece que o gato não curtiu a homenagem



Essa tatuagem é uma homenagem à sua mãe, que chamava ela de “bebê concha”



3 irmãos que resolveram ser o Huguinho, Zezinho e Luizinho



Uma homenagem ao próprio pai jogando baseball



Esta tatuagem é de um casal que se conheceu aos 17 anos



Uma homenagem a um grande amigo



Uma homenagem a um excelente amigo canino



É isso aí, carinha, você foi tatuado



Para homenagear o próprio filho, nada melhor do que tatuar uma arte dele na pele



Irmãos orgulhosos tatuados



O post 23 provas de que tatuagens podem ser homenagens apareceu primeiro em O Macho Alpha.

A triste e cruel história da execução de George Stinney Jr

A execução de George Stinney Jr é um dos capítulos mais tristes e cruéis da história dos Estados Unidos.


execução de George Stinney Jr


No ano de 1944, ele foi sentenciado à morte na cadeira elétrica no estado da Carolina do Sul. George tinha apenas 14 anos, foi julgado em pouco mais de 2 horas e o veredicto foi dado em 10 minutos.


A cisma racial era muito forte na época e ser negro podia ser o fiel da balança para alguém ser considerado criminoso, o que possivelmente aconteceu, pois todas as pessoas do juri eram brancas.


70 anos depois, a execução de George Stinney Jr foi considerada errada e a mesma corte que o sentenciou à morte, reconheceu sua inocência em 2014.


A acusação do crime e execução de George Stinney


George era descendente de africanos e foi acusado do assassinato de duas meninas brancas de 11 e 7 anos. Betty e Mary foram encontradas mortes próximas da casa da família do garoto.


George era de Alcolu, uma pequena cidade do condado de Clarendon, na Carolina do Sul e ser negro naquela região já era muito sofrido por si só.


Para piorar a situação, os pais dele foram deixados de lado durante o julgamento, sendo ameaçados e ordenados para que deixassem a cidade para que não sobrasse para eles.


George ficou 81 dias preso numa cela a 80 quilômetros de sua cidade natal, tendo nunca mais visto seus pais até sua morte.


Cena do filme “Carolina Skeletons”, de 1991


Para a execução, foram colocados livros para o garoto sentar em cima e atingir a altura necessária para usar o capacete com eletrodos que desferiu a carga de 5.380 volts em seu corpo.


A incansável luta de seus pais


Apesar de terem sido obrigados a sair da cidade para não serem também vítimas da injustiça praticada contra George, seus pais não deixaram de lutar pela busca da verdade.


Um álibi fortíssimo foi evidenciado por sua irmã, Amie, que em 2014 afirmou que estava com seu irmão vendo uma vaca pastar quando viu as meninas que mais tarde seriam assassinadas passando de bicicleta.


O julgamento de George beirou o absurdo, a família não teve direito a bons advogados e o que estava lá para defendê-lo, não o fez com muita vontade, afirmando apenas que o garoto era muito jovem para ser executado ao invés de apresentar testemunhas e provas de que ele não tinha feito nada.


O advogado poderia ter recorrido, mas não o fez, deixando o garoto à mercê da justiça, que determinou a execução de  2 meses depois, no dia 16 de junho de 1944.


Após a sentença, o advogado não recorreu e, menos de dois meses depois, em 16 de junho de 1944, foi determinada a execução de George Stinney Jr.


Quase 70 anos depois o advogado Steve McKenzie reabriu o caso, afirmando que não houve justiça e que George foi um inocente assassinado.


“Além do fato óbvio de que não houve um julgamento justo neste caso, não há provas, não há confissões escritas, mas apenas aquelas feitas na frente de policiais brancos. Não há testemunhas, não há transcrições do julgamento muito breve, nada que indique que o menino era culpado”.


O juiz Mullen decidiu ir a fundo no caso, ouvindo testemunhas, re-analisando os resultados da autópsia e lendo os depoimentos do garoto, decidindo por anular a sentença.


O filme “À Espera de um Milagre” foi uma homenagem a ele.



A justiça terrena tardou a ponto de prejudicar a vida de vários inocentes.


O post A triste e cruel história da execução de George Stinney Jr apareceu primeiro em O Macho Alpha.

Curiosidades culinárias de encher os olhos!

A comida é muito mais que uma fonte de energia, fibras e carboidrato. Com o passar dos anos, o ser humano transformou a cozinha em uma verdadeira arte e existem algumas curiosidades muito pertinentes neste assunto.


 


Se você gosta de cozinhar, sonha em ser um chef ou se só pensa mesmo em ser um cozinheiro amador de mão cheia, vale ler este artigo até o fim para conhecer um pouco mais sobre o hábito de adicionar sabor à vida.


 


A feijoada nem sempre foi tão bem vista


Hoje uma sumidade entre os pratos de culinária brasileira, a feijoada era vista no século 19 com um “aspecto repugnante”. Para se ter uma ideia, as pessoas consideravam a comida mal apresentada e a comparavam com “graxa”.


 


(Reprodução/GShow)


 


Em 1840, o Padre Carapuceiro escreveu que a feijoada era prato de “famílias onde se desconhece a verdadeira gastronomia”. Dentre outros, houve quem criticasse a aparência, mas reconhecesse que o sabor era agradável.


Quem teve essa ideia realmente estava a frente do seu tempo.



A evolução do Rolinho Primavera


Na década de 1940, os imigrantes japonesas vieram para o Brasil fugindo dos horrores da guerra e não queriam ser reconhecidos. Eles se passavam por chineses e adotaram os hábitos deles, como a venda de pastéis.


 


A massa, inicialmente era a mesma do Rolinho Primavera. O produto virou mania nacional e é encontrado em todas as feiras país a fora.


 


Cenouras roxas


Comenta-se que as cenouras na verdade não eram alaranjadas. Os registros históricos apontam que as cenouras na verdade eram roxas e foram modificadas por fazendeiros holandeses.


 


(Reprodução/Melhor com Saúde)


 


A troca na cor teria acontecido com a seleção das mudas mutantes brancas e amarelas até que a cor do nascimento das cenouras fosse totalmente laranja. O motivo da troca seria uma homenagem aos reis do país, a família Orange-Nassau.


 


Amendoim assassino?


O primeiro tipo de dinamite criado como protótipo foi feito a base de amendoins! Os estudiosos da época chegaram à conclusão de que o óleo do amendoim era o mesmo usado na produção de nitroglicerina.


E, como esse composto é um químico muito usado na fabricação de outros explosivos, o alimento foi aproveitado como ingrediente da dinamite.


Sendo assim, os amendoins podem ou não serem considerados assassinos?



O doce que nasceu como propaganda política


Nada mais brasileiro que um doce nascido exclusivamente para propaganda política: este foi o brigadeiro.


Em 1946, o brigadeiro foi criado para ajudar a promover a candidatura presidencial do Brigadeiro Eduardo Gomes, que tentava ser presidente. O doce ficou famoso, mas o candidato não se deu bem nas urnas.


Mania nacional, pouca gente imagina que o nascimento do brigadeiro teve uma eleição como o principal motivo.


 


O brasileiro e as mudanças nas comidas gringas


Tudo o que chega no Brasil passa por uma mudança muito considerável para ser considerado uma brasileiro da gema. E foi isso que aconteceu com algumas comidas:


Sushi: antes uma comida delicada e vendida em pouca quantidade, virou estrela até em churrascaria, ganhando variações com cream cheese, queijo brie e morango.


Temaki: ainda nas comidas japonesas, o Temaki precisou passar por mudanças para cair no gosto do brasileiro. Além de ser vendido com algumas modificações (como cozimento ou fritura dos ingredientes), alguns também contam com outros ingredientes, como frango em sua composição.


 


(Foto: companhiadotemakinh.com.br)


 


Hot Dog: o que era um fiozinho de mostarda em cima de uma salsicha se tornou uma verdadeira feijoada em cima do pão, com batata-palha, milho-verde, purê e outros temperos.


 


Linguiça calabresa: enquanto o nome é em homenagem à região da Calábria, na Itália, essa linguiça só existe no Brasil.


 


Bife à Parmegiana: essa é uma mudança num prato italiano parecido, só que por lá é berinjela à Parmegiana, que não tem acompanhamento para ser servida.


O post Curiosidades culinárias de encher os olhos! apareceu primeiro em Rotina Tensa!.

MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores