arrow_back

Resultado da busca por: "não é um"

Isso é bizarro em tantos níveis

Isso é bizarro em tantos níveis


Internet está cheia de coisas bizarras, então é normal você encontrar coisas estranhas e surreais em sites ou rede sociais. E como Aziume não é um lugar para todas as idades não podemos deixar esse print passar sem compartilhar com você.

Jogos absurdamente bizarros para se divertir de forma duvidosa

O mundo dos videogames é capaz de abrigar títulos com as temáticas mais diversificadas e jogos como Free Fire, League of Legends, VALORANT, entre alguns outros sucessos do momento, contam com vários recursos que atraem um público estrondoso. Do outro lado da moeda, há aqueles jogos que apresentam uma mitologia própria, repleta de elementos inusitados, e que sinceramente não sabemos dizer se são bons ou ruins – talvez a melhor palavra para descrevê-los seria “peculiar”. 


Com propostas extremamente inusitadas, separamos alguns dos jogos mais peculiares que existem e que impressionam bastante, seja por sua jogabilidade ou missões. O único requisito é que haja alguma bizarrice neles. 


1 – I am Bread


Nesse game assumimos o controle de uma fatia de pão de forma. E mesmo com os controles um tanto complicados, o objetivo do jogo é simples: sair do ponto A para o ponto B. Ou seja, você precisa sair de cima de uma mesa para encontrar uma torradeira que assará a fatia de pão. I am Bread traz uma proposta bem diferente, e na época do seu lançamento (2015), fez bastante sucesso, principalmente entre os YouTubers.


2 – Goat Simulator


Lançado em 2014, esse é mais um título que agradou os criadores de conteúdo, que logo trataram de popularizá-lo. A proposta é que o jogador assuma o papel de uma cabra, e basicamente o usuário poderá chifrar, correr, lamber, e interagir com diversos objetos do cenário. 


Com um enredo bem humorado, o objetivo de Goat Simulator não é nada complicado: você deve tocar o terror na cidade. E a cada missão cumprida, o jogador recebe uma determinada quantidade de pontos que vai acumulando ao longo da jogatina. Mas caso tenha achado a premissa muito estranha e não queira incorporar uma cabra, há sempre a alternativa dos jogos clássicos em plataformas com bônus de cassino, que disponibilizam uma ampla variedade de títulos em um só lugar. 


3 – Surgeon Simulator


Esse game chegou ao mercado em 2013, e atualmente é multiplataformas. Nesse simulador criado pela Bossa Studios, a mesma desenvolvedora de I am Bread, o jogador precisará ter um estômago forte. Isso porque a proposta do título é te colocar numa sala de cirurgias, realizando várias operações para salvar a vida dos seus pacientes. Caso o paciente morra por conta de uma hemorragia, é game over. 


Dessa forma, o cirurgião (você) terá que aplicar anestesias, serrar ossos, pegar órgãos com as mãos e cortar tecidos. E mesmo com um certo apelo cômico e os gráficos não tão realistas, esse não é um título para pessoas sensíveis. 


4 – Tokyo Jungle


Todos os títulos citados até o momento foram desenvolvidos por produtoras indies, mas o Tokyo Jungle é diferente de qualquer um nesta lista, já que ele foi criado pela Sony e lançado ainda em 2012. O título tem um forte apelo ao multiplayer, onde o usuário deve escolher um animal e posteriormente fazer de tudo para sobreviver em um cenário pós-apocalíptico. Já no modo história, o player deve sobreviver e desenvolver suas habilidades para subir de nível na cadeia alimentar, caçando bichos menores enquanto evitar ser comido pelos predadores. Dessa forma, o jogador pode selecionar uma diversidade de animais, desde cachorrinhos a leões.


5 – Mister Mosquito


Lançado para PlayStation 2 em 2001, Mister Mosquito é um título que fez bastante sucesso no Japão antes de ser começar a ser distribuído para o resto do mundo. E fazendo jus ao seu nome, o jogador terá que controlar um mosquito, que tem como principal objetivo sugar o sangue dos membros da família Yamada, donos da casa onde vive. 


As missões do game vão sendo cumpridas conforme o pequeno mosquito consegue sugar e acumular sangue suficiente para sobreviver a um inverno rigoroso. E para chegar ao seu objetivo, o jogador precisará distrair os humanos, criando vários embustes como voar em direção aos interruptores para que eles apaguem as luzes.


6 – Who’s Your Daddy


Esse título foi desenvolvido e lançado em 2015 por Joe Williams, um programador norte-americano. O jogo é um multiplayer competitivo, onde ocorre um embate traseiro entre um um bebê sapeca e um pai distraído.  No enredo, o player que escolher o adulto deve evitar que a criança acabe sofrendo algum acidente doméstico, enquanto o jogador que controla o bebê vence a partida se conseguir encontrar algum jeito de se desvencilhar do pai e se acidentar de alguma maneira.

play_circle_filled play

É DISSO QUE VOCÊ GOSTA? | PARAFERNALHA

Vídeos bizarros podem ajudar a melhorar seu dia? Quando um casal quer apenas sentar num sofá e ver algo relaxante, essa não é uma tarefa fácil.
Casal unido é aquele que está junto na tosqueira e na nojeira, até que o ASMR os separe!
Confessa pra gente aqui nos comentários: que vídeo você vê para relaxar?

INSCREVA-SE: http://tinyurl.com/c6fm4ok

Facebook: http://www.facebook.com/parafernalha
Twitter: http://www.twitter.com/parafernalha
Instagram: https://www.instagram.com/parafernalhareal

---
FICHA TÉCNICA:

Elenco: Luisa Narcizo, Lipe Dal-Col, Amanda Orestes
Direção: Igor Barradas
Roteiro: Guilherme Portella
Produção: Jonas Mourilhe
Arte/Figurino: Vinicius Pugliese
Assistente de Fotografia: Christian Faccin
Técnico de som direto: Bruno Caetano - Overloud Estúdio
Edição: Thiago Brandão
Direção Geral: Marina Croce
Coordenador de Produto: Jonas Mourilhe
Analista de Projetos Especiais: Guilherme Resende
Redes Sociais: Thayane Fernandes
Produtora: Webedia/Massiv
Produção Executiva: Camilla Maresca
Coordenação de Produção: Alina Lyra
Coordenação de Direção: Fernando Leal
Coordenação de Arte: Caroline Viana
Coordenação de Pós-produção: Jorge Barreto
Coordenação de Social Media: Diogo Ferreira

O lado sombrio de Dora a aventureira


MEU DEUS DO CÉU DORA


Acredito que não exista um desenho infantil no mundo que não tenha pelo menos uma versão macabra.


Isso não é uma reclamação, eu adoro creepypastas…

MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores