arrow_back

Resultado da busca por: "médicos"

OMS teme nova cepa de ministro da Saúde

COVID-17 – Apreensão na Organização Mundial da Saúde. Após ver o presidente Jair Bolsonaro trocar dois médicos por um general da ativa no comando do ministério da Saúde, a OMS teme, agora, que uma cepa muito mais letal de ministro acabe sendo empossada na pasta. As variantes Osmar Terra, Nise Yamaguchi e Ítalo Marsili, que ainda não foram erradicadas do Twitter, estão entre algumas das ameaças cotadas.



“O negócio é o seguinte, senhores: o presidente manda eu me demitir e assumir toda a culpa pelas 275 mil mortes, e eu obedeço, mas tem um carinho”, explicou o general Eduardo Pazuello, oriundo de uma cepa trumpista que vem perdendo força nos Estados Unidos. Pazuello aproveitou para adiantar que a sua demissão vai ocorrer no dia D e na hora H. “Pra que tanta pressa, angústia e ansiedade, senhores?”


A procura não será fácil. Caso não dê posse às cepas defendidas pela ala olavista, o mercado diz que Bolsonaro deve demorar pelo menos mais dois anos para achar um médico que não seja negacionista e que não o tenha chamado de psicopata no passado.






O post OMS teme nova cepa de ministro da Saúde apareceu primeiro em revista piauí.

10 métodos de cura medieval extremamente bizarros

Malária


A malária ainda é um problema mundial e foi lembrada de forma recorrente em 2020 por conta do remédio que combate ela.


Foi inclusive a doença que matou o fisiculturista Nasser El Sonbaty.


Na idade média, acreditava-se que a malária era transmitida através de “ar ruim”, então, os entendidos da época faziam as chamadas “trepanações”.


Se você não sabe o que é uma trepanação, é basicamente furar o crânio da pessoa com um ferro. Isso foi no século XV.


cura medieval



Os 4 humores (Teoria humoral)


Alguns médicos medievais acreditavam que, para se manter saudável, seus 4 humores (sanguíneo, fleumático, colérico e melancólico) precisavam ser equilibrados


A maneira mais popular de fazer isso era sangrar, que era essencialmente abrir alguém e deixá-lo sangrar como um ‘cura.’.



Dormir ou não dormir


A anestesia moderna não surgiu até 1846. Sim, era muita dor.


Durante a época medieval, algo chamado de mistura de Dwale (uma mistura de ervas e álcool) foi usado com frequência.


O único problema com isso era que era muito forte e sem nenhuma maneira de medir com precisão o produto, a taxa de mortalidade era assustadoramente alta.



A temida lepra


A lepra era, infelizmente, bastante comum durante a Idade Média. Como as pessoas não sabiam como lidar com a doença, as vítimas eram quase imediatamente evitadas e tratadas como párias sociais – uma maneira terrível de morrer.


Os danos da doença são evidentes até mesmo nos esqueletos estudados hoje.



Fogo de Santo Antônio


Em 944 D.C., uma doença assustadora conhecida como “Fogo de Santo Antônio” matou quase 40.000 cidadãos da França.


A doença foi causada pela ingestão de grãos de centeio contaminados com fungos, causando envenenamento por ergotamina.


Os sofredores lidavam com gangrena, dores e queimação, feridas, convulsões e até alucinações.



Tuberculose


A tuberculose costumava ser chamada de “O consumo” e era conhecida por fazer as vítimas tossirem sangue.


A suposta cura para essa doença seria ser tocado por uma figura real.



Pus


Os médicos da época, compreensivelmente, não tinham todas as respostas para tudo.


Isso era particularmente verdadeiro em casos que envolviam feridas abertas.


Eles acreditavam que o pus era um bom sinal e fariam o possível para garantir que as feridas “infeccionassem” se já não tivessem pus saindo delas.



Catarata


A ‘cura’ da catarata na época medieval era … ATERRORIZANTE, para dizer o mínimo.


Um médico pedia que você ficasse quieto enquanto ele usa um instrumento afiado para retirar a íris do seu olho. SIM, é isso mesmo.



Isso deve ter doído muito


Um padre irlandês do século VII chamado St. Fiacre supostamente tentou curar suas hemorroidas sentando-se em uma grande pedra.


No entanto, isso não funcionou e, um tempo depois, surgiu a ideia de colocar um ferro quente no ânus de quem tinha hemorroidas para tentar curar.



Convenhamos, a cura medieval era sinistra.


 


 









O post 10 métodos de cura medieval extremamente bizarros apareceu primeiro em O Macho Alpha.

Site policial noticia morte de criminosos e seguidores admiram a foto artística

O tradicional site policial Plantão 190 noticiou no último dia 12 de dezembro, a morte de um criminoso que roubou um veículo e entrou em confronto com a ROTAM.


Seria uma notícia normal de um final feliz para a sociedade com o fim da carreira de um criminoso, mas o fotógrafo João Frigério decidiu colocar em prática sua habilidade fotográfica e postar a seguinte foto no corpo do texto.


site policial


Ao postar a notícia no Facebook, os comentários sobre a qualidade da foto vieram.







O caso aconteceu em Londrina, onde a ROTAM acompanhou um Fiat Toro em fuga até que ele perdesse o controle e entrasse no mato.


Um dos criminosos dentro do carro entrou em confronto com a polícia e tombou morto, mas o outro empreendeu fuga.


Apesar dos esforços dos paramédicos, o criminosos morreu.


O post do site policial segue recebendo centenas de comentários elogiosos até o fechamento desta notícia.


O post Site policial noticia morte de criminosos e seguidores admiram a foto artística apareceu primeiro em O Macho Alpha.

Na falta de seringa, governo vai aplicar vacina fazendo arminha com a mão

BERETTA-VAC – “Eu não falei que ia incentivar a indústria brasileira? Então tá aí. Tecnologia 100% brasileira, tá ok?”, disse o presidente Jair Bolsonaro, ao anunciar o plano do governo de fazer os médicos do SUS aplicarem a vacina contra a Covid-19 fazendo arminha com a mão, dada a falta de seringas. “E quem não gostar pode aplicar com arma de verdade também, agora que eu zerei a taxa para a importação, tá ok? É bom que mata o corona e todos os vírus que a pessoa carrega, porque no caso mata também a pessoa.”



Com a nova medida, o governo promete que toda a população brasileira estará vacinada até 2040, e não mais no ano de 4085, qual havia sido estimado pela última conta do Ministério da Saúde. “Eu não falei que a gente estava num finalzinho de pandemia? Pois então. Daqui até 2040 são só 20 anos, mas disso a imprensa não fala, não é mesmo?”, reclamou Bolsonaro.


O Ministério da Saúde anunciou também o lançamento de uma versão caseira para a vacina. “São duas medidas de Cloroquina para um copo de água de esgoto”, explicou o ministro da Saúde, o eterno interino Eduardo Pazuello. “O brasileiro conhece bem esses dois componentes e é uma alternativa oral que foge desse procedimento tão invasivo que é a picada de agulha.”




O post Na falta de seringa, governo vai aplicar vacina fazendo arminha com a mão apareceu primeiro em revista piauí.

Matt, Liz e Maddy, uma história de dor, lágrimas e superação

Matt e Liz Logelin eram um casal perfeito, capaz de sobreviver a qualquer tempestade.


Eles se conheceram na escola e tiveram um namoro à distância, sucesso em seus empregos e o casamento, que culminou no nascimento da filha do casal.



Como nem tudo na vida são flores, este acontecimento virou suas vidas de cabeça para baixo.


1. O início do contos de fadas



Nativos de Minnesota, eles se conheceram em um posto de gasolina quando ambos cursavam o último ano do ensino médio.


Foi Liz que se aproximou de Matt, estreitando laços que os tornaram inseparáveis até o momento de ir para a faculdade.


2. Resistir a longas distâncias



A partir da faculdade os inseparáveis foram separados, tendo Liz ido para a Califórnia, enquanto Matt permanecia numa universidade local.


Apesar da separação momentânea, eles aguentaram o namoro à distância.


Matt ainda estava escolhendo se faria um doutorado após concluir o mestrado e foi esta decisão que mudou sua vida.


3. Questões do coração



Após tantos anos separados, Matt decidiu partir para Los Angeles para estar com sua amada.


Eles decidiram então que iriam viajar pelo mundo, conhecendo inúmeros países e culminando num pedido de casamento de Matt para Liz no Nepal.


4. Uma vida adiante



Após se casarem em 2005, Matt e Liz estavam muito felizes em estarem juntos e tudo parecia ir muito bem.


Matt era gerente de projetos do Yahoo e Liz era executiva financeira da Disney, empregos muito bons.


Tendo dinheiro para gastar, eles compraram uma casa juntos e a felicidade não acabou por aí.


5. O bebê vem aí



Dois anos depois do casamento, eles descobriram que estavam esperando seu primeiro filho, uma menina.


Como não tinham todos os familiares por perto, eles decidiram fazer um blog sobre a gravidez.


6. Não foi uma gravidez fácil



Liz e Matt postavam muitas informações no blog para que seus amigos e familiares acompanhassem, mas a gravidez não foi fácil, gerando enjoos agressivos em Liz, que chegou a ser hospitalizada e tendo sua gestação considerada de alto risco.


7. Apenas uma olhadinha



Matt era quem mantinha o blog da gestação atualizado. Em 24 de março de 2008 eles deram as boas vindas à sua filha, Madeleine, a qual eles apelidaram carinhosamente de Maddy.


Maddy nasceu de cesariana, estava com 1,3kg e foi vista brevemente por sua mãe antes de ser levada para a UTI neonatal.


8. Bem-vinda, Madeleine



Com uma felicidade que não cabia no peito, Matt anunciou o nascimento de sua filha no blog: “Madeleine está aqui!”, postou ele, concluindo com “Os orgulhosos pais continuarão a atualizar a todos sobre o nosso lindo bebê, esperamos receber mais notícias boas!”.


As próximas palavras escritas no blog não seriam assim tão feliz.


9. Esperando para segurar a pequenina



Liz mal podia esperar para segurar sua filha, mas os médicos ordenaram que ela ficasse mais 24 horas de cama antes de ser levada para sua bebê.


Liz e Matt queriam muito este momento, mas foi aí que a tragédia aconteceu.


10. O terrível apagão



Ao tentar ajudar Liz a sentar na cadeira de rodas, Matt teve uma péssima surpresa, ouvindo da sua esposa a frase “eu estou tonta”, seguida de uma queda em seus braços.


As enfermeiras disseram que desmaios eram comuns em mamães novas, mas Matt acreditava que tinha algo de errado ali.


11. 27 horas após o nascimento



Apenas 27 horas após o nascimento de Madeleine, uma rara e fatal embolia pulmonar atingiu Liz e ceifou sua vida aos 30 anos de idade.


Matt ficou devastado, sua esposa nunca segurou sua filha.


12. Desgosto



Em apenas um dia o mundo de Matt foi do céu ao inferno, passando de um pai de família orgulhoso a um viúvo pai de uma recém-nascida.


O blog que seria o vetor das mais lindas fotos de família acabou sendo usado para comunicar as pessoas o falecimento de sua esposa.


13. Uma mistura de sentimentos



Apesar de ter perdido a esposa, Matt ainda era pai de uma recém-nascida, então, ele secou as lágrimas, tomou coragem e fez o que Liz nunca poderia fazer, tomou sua filha Maddy em seus braços.


14. Emoções intensas



Ao levar sua filha Madeleine para casa, Matt teve uma montanha russa de emoções, sentindo uma angústia enorme pela perda de sua esposa, Liz, mas sentindo-se totalmente motivado a dar a melhor vida possível para sua filha.


15. Lidando com a realidade



Para canalizar os sentimentos, Matt passou a postar sua experiência em um fórum online para pais.


Ele reformulou também o blog sobre gravidez que fizera com Liz e tornou-o um blog para pais.


Ele encontrou na escrita o consolo que precisava para seguir em frente, além de trocar ideia com outros pais solteiros.


16. Uma mudança inesperada



Rebatizado de “Matt, Liz e Madeleine: Vida e morte, tudo em um período de 27 horas”, o blog tornou-se uma espécie de álbum de recordações virtual que Matt pretendia deixar para Maddy.


Apesar da tragédia, Matt conseguiu transformar o que poderia lhe dar muito sofrimento em algo bom para ajudar os outros e passou a receber milhares de acessos diários.


17. Cuidado Inimaginável



Por conta de sua história e da forma que levou a situação, Matt passou a ser ajudado pelos leitores do blog.


Todo tipo de auxílio foi recebido por ele, desde bolsas para fraldas, passando por cortadores de unhas de bebê e até roupinhas, os visitantes do blog realmente se sensibilizaram com a situação e fizeram algo a mais.


“Nunca imaginei que as pessoas se importariam conosco da maneira que se preocupam”, disse Matt com gratidão.


18. Fundação Liz Logelin



Com o auxílio de alguns leitores, Matt criou uma ONG em nome de sua amada Liz.


Como Liz gostava de correr, Matt passou a organizar corridas de 5 quilômetros na cidade natal dela.


O dinheiro? Matt doava para pessoas que ficavam viúvas após o nascimento de seus filhos.


19. Uma carta de amor



Com o tempo, Matt ficou impressionado com o quanto Madeleine era parecida com a sua falecida esposa.


No final das contas, ele percebeu que o blog era uma carta de amor para Liz e Madeleine.


“Eu quero que Madeleine saiba que o pai dela não deitou em posição fetal e começou a beber muito. Eu quero que ela saiba que eu estava lá, fazendo o máximo que podia por ela e tentando fazê-la tão feliz quanto eu poderia”, disse Matt.


20. Círculo completo



Em 2009, com Maddy ao seu lado, Matt viajou para a Índia, onde escreveu um livro de memórias intitulado Two Kisses for Maddy: A Memoir of Loss & Love.


A Índia era um lugar muito especial para Matt, uma vez que Matt e Liz viajaram para lá após se casarem.


O livrou tornou-se um best-seller instantâneo.


21 . Adaptação para os cinemas



Com o sucesso do livro, Hollywood viu uma possibilidade de produzir um filme, que provavelmente será estreado no ano de 2021,  com Kevin Hart no papel de Matt.


22. A escolha pelos livros



Com a coautoria de sua amiga, Sara Jensen, Matt escreveu o livro infantil Be Glad Your Dad… (Is Not an Octopus!).


Com ilustrações de Jared Chapman, o livro recebeu ótimas críticas.


23. Maddy hoje



Maddy completou 10 anos no dia 24 de março de 2018, ou seja, hoje (2020) ela tem 12 anos.


Como nem tudo é felicidade, esta data marcou a trágica morte de sua mãe, mas Madeleine aprendeu a conhecer sua mãe por meio das histórias contadas pelo seu pai, na internet e por fotos.


24. Seguindo em frente sem esquecer



Apesar da tragédia indissolúvel ocorrida na vida de Matt e sua filha Madeleine, eles mostraram resiliência e coragem para fazer do momento mais doloroso de suas vidas uma forma de trazer alento, paz de espírito e amor ao mundo de milhões de pessoas que conheceriam sua história de superação, algo que parecia totalmente impossível.


O post Matt, Liz e Maddy, uma história de dor, lágrimas e superação apareceu primeiro em O Macho Alpha.

MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores