arrow_back

Resultado da busca por: "grande família"

Recolocação no mercado de trabalho

Recolocação no mercado de trabalho - Vida de Suporte



Transcrição:


[Suporte ao telefone]

Voz de Novo Chefe: Então hoje é o seu primeiro dia de trabalho conosco! Bem-vindo ao time!

Novo Chefe: Saiba que a nossa empresa é uma grande família.

Novo Chefe: É verdade! Trabalhar com a gente vai ter fazer sentir-se em casa!

[Suporte em home office, sem camisa]

Suporte [com tom irônico]: Sério?





Não vou desperdiçar o seu tempo, nem segundos da vida útil do meu teclado, descrevendo o quanto a situação está difícil. Todo mundo sabe. E se você está procurando emprego, sabe melhor do que ninguém.


Com a vontade de ajudar os profissionais de TI que procuram recolocação no mercado de trabalho, o pessoal da ADDEE SolarWinds MSP (que já havia se comprometido com o Manifesto Não Demita) criou o ADDEE Jobs. Iniciativa que tem como objetivo conectar talentos de todo o Brasil com empresas do setor de TI.


Ninguém paga para participar da ADDEE Jobs, nem os candidatos nem as empresas participantes. Todos os cadastrados coletados, serão enviados às empresas, para que possam ser analisados em seus próprios processos seletivos. Inclusive os processos internos da própria ADDEE.


Parabéns ADDEE e que mais empresas sigam o exemplo.






Post publieditorial.





Recolocação no mercado de trabalho é um post do blog Vida de Suporte.


Coronavírus não é brincadeira – Informe-se

Reunimos algumas informações sobre o coronavírus, veja abaixo e mantenha-se informado.


Vídeo explicativo:




O que é coronavírus? (COVID-19)


Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).


Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.


A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.



Os coronavírus (CoV) são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem. Os coronavírus comuns que infectam humanos são alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.


Alguns coronavírus podem causar síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”. SARS é causada pelo coronavírus associado à SARS (SARS-CoV), sendo os primeiros relatos na China em 2002. O SARS-CoV se disseminou rapidamente para mais de doze países na América do Norte, América do Sul, Europa e Asia, infectando mais de 8.000 pessoas e causando entorno de 800 mortes, antes da epidemia global de SARS ser controlada em 2003. Desde 2004, nenhum caso de SARS tem sido relatado mundialmente.


Em 2012, foi isolado outro novo coronavírus, distinto daquele que causou a SARS no começo da década passada. Esse novo coronavírus era desconhecido como agente de doença humana até sua identificação, inicialmente na Arábia Saudita e, posteriormente, em outros países do Oriente Médio, na Europa e na África. Todos os casos identificados fora da Península Arábica tinham histórico de viagem ou contato recente com viajantes procedentes de países do Oriente Médio – Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes e Jordânia.


Pela localização dos casos, a doença passou a ser designada como síndrome respiratória do Oriente Médio, cuja sigla é MERS, do inglês “Middle East Respiratory Syndrome” e o novo vírus nomeado coronavírus associado à MERS (MERS-CoV).


Manifestações Clínicas


Os coronavírus humanos comuns causam infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração. Os sintomas podem envolver coriza, tosse, dor de garganta e febre. Esses vírus algumas vezes podem causar infecção das vias respiratórias inferiores, como pneumonia. Esse quadro é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou em idosos.

O MERS-CoV, assim como o SARS-CoV, causam infecções graves. Para maiores informações sobre as manifestações clínicas do MERS-CoV, acesse a página sobre MERS-CoV.


Período de incubação


De 2 a 14 dias


Período de Transmissibilidade


De uma forma geral, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecido para o SARS-CoV e o MERS-CoV. Durante o período de incubação e casos assintomáticos não são contagiosos.


Transmissão inter-humana


Todos os coronavírus são transmitidos de pessoa a pessoa, incluindo os SARS-CoV, porém sem transmissão sustentada. Com relação ao MERS-CoV, existem a OMS considera que há atualmente evidência bem documentada de transmissão de pessoa a pessoa, porém sem evidencias de que ocorra transmissão sustentada.


Modo de Transmissão


De uma forma geral, a principal forma de transmissão dos coronavírus se dá por contato próximo* de pessoa a pessoa.


* Definição de contato próximo: Qualquer pessoa que cuidou do paciente, incluindo profissionais de saúde ou membro da família; que tenha tido contato físico com o paciente; tenha permanecido no mesmo local que o paciente doente (ex.: morado junto ou visitado).


Fonte de infecção


A maioria dos coronavírus geralmente infectam apenas uma espécie animal ou, pelo menos um pequeno número de espécies proximamente relacionadas. Porém, alguns coronavírus, como o SARS-CoV podem infectar pessoas e animais. O reservatório animal para o SARS-CoV é incerto, mas parece estar relacionado com morcegos. Também existe a probabilidade de haver um reservatório animal para o MERS-CoV que foi isolado de camelos e de morcegos.


Fontes: saude.sp.gov.br e coronavirus.saude.gov.br e canal Atila Iamarino


Não é sobre não PEGAR! É sobre não TRANSMITIR! É sobre RESPEITO aos mais fracos e vulneráveis.

Sobre não superlotar hospitais.

Sobre não devastar um sistema de saúde já debilitado.

Não é sobre VOCÊ! É sobre o seu PRÓXIMO. É sobre NÓS!

É uma luta COLETIVA.

Não um combate INDIVIDUAL.


O post Coronavírus não é brincadeira – Informe-se apareceu primeiro em Rotina Tensa!.

AVISO
+18
existe uma forte convicção que este post tem altas carcadas.
dê umas olhadas pros lados, pra trás, pra cima e para baixo antes de prosseguir.

Pancadaria generalizada do grenal ao som de A Grande Família


Primeiro grenal na Libertadores. Aos 2 minutos de jogo já teve a primeira briga, e eu pensei “esse jogo vai acabar com briga e pelo menos 2 expulsos”…


Foram OITO expulsos e uma pancadaria que envolveu praticamente todo mundo.


Mais ou menos o que acontece todo ano no campeonato gaúcho, agora em competições internacionais…

Thanos dançando a própria versão de “A Grande Família” é a cena pós-créditos perfeita

(spoilers daquele filme dos vingadores em que morre todo mundo)



Ninguém sabia quem era Thanos até que o Homem-Formiga tentou entrar no cu dele.


Agora Thanos finalmente chegou no seu auge: a internet brasileira.


Eu não quero ver o filme, eu prefiro viver nessa ilusão do Thanos da internet pra sempre…

MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores