arrow_back

Resultado da busca por: "Europa"

Desastre de Chernobil, veja algumas curiosidades sobre esta cicatriz histórica

O desastre de Chernobil aconteceu no reator nuclear nº 4 da Usina Nuclear de Chernobil, perto de Pripiat, no norte da Ucrânia Soviética.


Até hoje muita gente fala do ocorrido e até mesmo um seriado foi feito sobre a situação, além de outras obras literárias e visuais.


A explosão ocorrida no dia 26 de abril de 1986 foi causada por um procedimento de testes que falhou e foi o equivalente a 66 toneladas de TNT explodindo de uma só vez.


A explosão não apenas destruiu o telhado do prédio de 20 andares do reator, mas completamente o seu núcleo, ejetando 28 toneladas de detritos altamente radioativos na área ao seu redor.



Além disso, iniciou-se um incêndio radioativo que durou quase duas semanas enquanto liberava uma nuvem de gases e aerossóis radioativos na atmosfera.



Com partículas radioativas rasgando tudo com o que entrou em contato, a Zona de Exclusão de Chernobil foi criada 36 horas após o incidente. As evacuações da zona começaram e Pripiat, uma cidade com quase 50.000 habitantes, foi evacuada.



Até hoje, Pripiat continua sendo uma cidade fantasma. Os turistas podem visitar a cidade hoje em dia, pois oferecem passeios e vistas incríveis mostrando como era a vida na Ucrânia antes de uma das maiores catástrofes que o mundo já viu.



A fotógrafa urbana Janine Pendleton, da Obsidian Urbex Photography, visitou Chernobil e realizou esses cliques.



Enquanto fazemos uma pausa para lembrar os 5 milhões de pessoas afetadas pelo colapso, aqui estão algumas de suas fotos de como é a aparência de Pripiat hoje em dia.




Grafite da Usina Nuclear de Chernobil.



Correios e lojas de Pripiat.





Sistema de antena DUGA-3.



Muitas coisas abandonadas e deixadas para trás fazem parte da cidade fantasma.







Hospital Pripiat Nº 126




Piscina Pripiat Azure




Quadra abandonada em Chernobil




Escola de ensino médio abandonada com máscaras de gás





Desastre de Chernobil


31 pessoas morreram em decorrência da explosão, 15 pessoas morreram indiretamente até 2011, 6 mil pessoas tiveram câncer na tireoide, 4 mil fatalidades ao longo prazo no mundo soviético e de 9 a 16 mil mortes por contaminação na Europa inteira, segundo a ONU, todas em decorrência do desastre de Chernobil.


O post Desastre de Chernobil, veja algumas curiosidades sobre esta cicatriz histórica apareceu primeiro em O Macho Alpha.

Trabalhar na Europa

Trabalhar na Europa - Vida de Suporte



Transcrição:


Suporte [ao telefone]: Vou trabalhar para uma empresa na Europa.

Alex [respondendo, ao telefone]: Você fala inglês?

Voz do Suporte: Ainda não.

Voz do Alex: E qual o seu plano para conseguir entender o que as pessoas irão falar pra você?

Suporte: Irei usar anos de experiência nisso.

Usuária [logo atrás do Suporte]: O coisa do meu conequitador tem quantos ibetus?





Trabalhar na Europa


Pra quem é fluente em “usuarês”, entender o alemão ou francês é mais fácil do que pregar peça em estagiário.


E pra quem participa do Remote2Hire, trabalhar na Europa é algo bem mais real e descomplicado do que muitos imaginam. Mesmo na pandemia.


O Remote2Hire é uma iniciativa da Landing.Jobs que visa tornar mais seguro e menos complexo o processo de conseguir emprego na Europa nesse período ainda de tantas incertezas trazidas pela Covid-19.


O programa é uma ponte entre grandes empresas à procura de talentos e profissionais de TI do Brasil que, após um primeiro momento baseado no trabalho remoto, têm a oportunidade de mudar-se efetivamente para a Europa. A Landing.Jobs inclusive ajuda nas questões burocráticas.


Landing.jobs


O programa funciona, resumidamente, assim:


  • Processo de Aplicação – onde o candidato inscreve-se no programe e tem seu cadastro avaliado.

  • Processo de Seleção – nessa etapa ocorre a candidatura à vagas e as ofertas de empregos

  • Processo de Trabalho – que inicia com o profissional trabalhando remotamente ainda no Brasil. Depois desse período remoto que dura entre 3 a 6 meses, o profissional e a empresa decidem se continuarão trabalhando juntos. Se sim, é preparado o VISA para a realocação e, enfim, a viagem para a Europa.

  • Parece interessante pra você? Acesse a página do Remote2Hire e saiba mais sobre o programa.






    Post publieditorial.





    Trabalhar na Europa é um post do blog Vida de Suporte.


    Trabalhar na Europa

    Trabalhar na Europa - Vida de Suporte



    Transcrição:


    Suporte [ao telefone]: Vou trabalhar para uma empresa na Europa.

    Alex [respondendo, ao telefone]: Você fala inglês?

    Voz do Suporte: Ainda não.

    Voz do Alex: E qual o seu plano para conseguir entender o que as pessoas irão falar pra você?

    Suporte: Irei usar anos de experiência nisso.

    Usuária [logo atrás do Suporte]: O coisa do meu conequitador tem quantos ibetus?





    Trabalhar na Europa


    Pra quem é fluente em “usuarês”, entender o alemão ou francês é mais fácil do que pregar peça em estagiário.


    E pra quem participa do Remote2Hire, trabalhar na Europa é algo bem mais real e descomplicado do que muitos imaginam. Mesmo na pandemia.


    O Remote2Hire é uma iniciativa da Landing.Jobs que visa tornar mais seguro e menos complexo o processo de conseguir emprego na Europa nesse período ainda de tantas incertezas trazidas pela Covid-19.


    O programa é uma ponte entre grandes empresas à procura de talentos e profissionais de TI do Brasil que, após um primeiro momento baseado no trabalho remoto, têm a oportunidade de mudar-se efetivamente para a Europa. A Landing.Jobs inclusive ajuda nas questões burocráticas.


    Landing.jobs


    O programa funciona, resumidamente, assim:


  • Processo de Aplicação – onde o candidato inscreve-se no programe e tem seu cadastro avaliado.

  • Processo de Seleção – nessa etapa ocorre a candidatura à vagas e as ofertas de empregos

  • Processo de Trabalho – que inicia com o profissional trabalhando remotamente ainda no Brasil. Depois desse período remoto que dura entre 3 a 6 meses, o profissional e a empresa decidem se continuarão trabalhando juntos. Se sim, é preparado o VISA para a realocação e, enfim, a viagem para a Europa.

  • Parece interessante pra você? Acesse a página do Remote2Hire e saiba mais sobre o programa.






    Post publieditorial.





    Trabalhar na Europa é um post do blog Vida de Suporte.


    Doria decreta lockdown no PSDB para evitar ascensão de Eduardo Leite

    CAUCUS DE JARDIM EUROPA – Alerta sanitário no grã-tucanato. Depois de ver seu projeto de golpe infralegal no PSDB ir por água abaixo, o governador de São Paulo, João Doria, decretou lockdown dentro do próprio partido. A medida, extrema, visa conter a ascensão de seu correligionário, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, até as eleições presidenciais de 2022.



    “Aqui no PSDB tem gestor”, explicou o governador de São Paulo, que foi contaminado com o vírus transmitido pela mosca azul desde que pisou no Palácio dos Bandeirantes, em 2018. “E é nessa condição de gestor que eu determino que nenhuma pessoa filiada ao partido poderá sair de casa enquanto essa terrível mosca que me mordeu não for contida.”


    Estimativas da OMS dizem que o lockdown deve seguir até 2022 – isso, claro, se ainda houver democracia no Brasil em 2022. “Respeitem as regras sanitárias. Fiquem em casa. Não saiam, principalmente se for para pular o carnaval ou para apoiar postulante gaúcho”, concluiu Doria.






    O post Doria decreta lockdown no PSDB para evitar ascensão de Eduardo Leite apareceu primeiro em revista piauí.

    Episódio #29 - Como é trabalhar com T.I. na Europa (feat. Gabriella Bougleux)

    Capa do episódio 29, com a Gabriella Bougleux


    A Gabriella é uma brasileira que se mudou para Portugal há alguns anos, trabalha com T.I. lá e contou um pouco da experiência, das vantagens e da adaptação com a vida na Europa.



    Links citados:



    O artigo "Episódio #29 - Como é trabalhar com T.I. na Europa (feat. Gabriella Bougleux)" foi originalmente publicado no site Vida de Programador, de Andre Noel.

    MAIS POSTS

    Compartilhar

    Escolha uma rede para compartilhar

    Marcadores