arrow_back

Resultado da busca por: "emitiu"

Homem anda 450km depois de brigar com a mulher e é multado por violar o lockdown

Você já imaginou em sair de casa e caminhar sem rumo após brigar com a mulher? Isso aconteceu na Itália.


Os lockdowns e procedimentos de isolamento social nos obrigou a ficar dentro de casa por um bom tempo e, aparentemente, nem todo mundo tem paciência com os próprios familiares, pelo menos foi o que aconteceu na Itália.


brigar com a mulher


Um homem italiano discutiu com a sua esposa e decidiu sair de casa para caminhar, mas não foi uma caminhada qualquer.


O homem caminhou por 450km para se acalmar antes de ser parado pela polícia. O motivo é que há um lockdown severo lá e ele furou a quarentena.


Segundo o India Times, o homem não identificado teria caminhado por mais de uma semana para “se acalmar”.


O início de sua jornada teria se iniciado na comuna de Como, no norte da Itália e terminado em Fano, na costa do Mar Adriático.


Em entrevista ao The Independent, policiais afirmaram que o interceptaram vagando às 02h e ficaram surpresos ao ouvir sua história.


Após o avanço das investigações, os policiais descobriram que sua esposa havia feito um informe de pessoas desaparecidas em Como.


Apesar de estar em estado mental estável, o homem afirmou que não tinha percebido o quanto tinha andado, relatando estar com frio e cansado.


Segundo o relatório dos policiais, ele foi alimentado por estranhos durante sua trajetória.


Após ser informada do paradeiro do marido, a mulher foi buscá-lo e confirmou que ele saiu de casa após uma briga.


A Itália emitiu toque de recolher em todo o país das 22h às 05h para reduzir a segunda onda de coronavírus e o homem foi multado em €400,00, em torno de R$2.475,43.


Imagina levar um prejuízo de mais de 2 mil reais por brigar com a mulher?


O post Homem anda 450km depois de brigar com a mulher e é multado por violar o lockdown apareceu primeiro em O Macho Alpha.

Ernesto Araújo é preso fazendo boca de urna para Trump nos Estados Unidos

BRUSQUE, D.C. – Tensão nas eleições americanas. O chanceler brasileiro Ernesto Araújo foi preso nesta manhã, em frente à Casa Branca, depois de ser flagrado fazendo campanha de boca de urna para o presidente americano Donald Trump. Araújo – que é criador da página do Orkut “Sou itamarateca e voto Trump mesmo, e daí?” – defendeu-se alegando desconhecimento das leis americanas. “Não existe caso no rule of law sobre a prática de mouth of ballot. Isso é perseguição de globalistas!”



“No tocante a esse chanceler aí, ele achou que tava na frente de uma Havan, e na Havan pode tudo, até parcelar voto em doze vezes, tá ok?”, disse o presidente Jair Bolsonaro, em defesa de seu ministro das Relações Exteriores. A polícia de Washington também precisou deter um deputado federal brasileiro, que havia montado um food truck de hambúrgueres em frente à Casa Branca, além de apreender um carro de som, que passou as últimas 24 horas repetindo uma gravação com a frase “I love you” diante do salão oval do presidente americano.


O Ministério das Relações Tóxicas Exteriores emitiu nota em que apoia o governo norte americano e o chanceler ao mesmo tempo: “Viemos a público negar qualquer desvio de Ernesto Araújo. Ao mesmo tempo aproveitamos o ensejo para parabenizar o governo americano por mais uma vez aplicar a lei, doa a quem doer. Temos aqui um belo caso prático da lei de Scroedinger.”


O post Ernesto Araújo é preso fazendo boca de urna para Trump nos Estados Unidos apareceu primeiro em revista piauí.

Decotelli pode ter só ensino médio até quinta-feira

O currículo do possível novo ministro da educação, Carlos Decotelli, vem encurtando mais que o PIB do Brasil em 2020.


Em vez de defender sua tese de doutorado, ele a ofendeu.


Decotelli diz que apesar das polêmicas, em tese, ainda é ministro. O problema é que a tese é dele.


Após perder doutorado, pós doutorado e ter o mestrado questionado em poucos dias, espera-se que ele tenha só o ensino médio na quinta-feira. Na dúvida, ele já se inscreveu no Enem, embora não tenha decidido ainda se vai ou não haver o teste.


Damares, Ricardo Salles, Velez e Weintraub mentiram em seus currículos, mas adivinhe a cor de quem Bolsonaro quase demitiu – ou ainda pode demitir.


 



Bolsonaro interfere no ministério da Saúde: ‘Querem f*der a minha cloroquina’

Jair Bolsonaro demorou mas demitiu o ministro da Saúde Nelson Teich menos de um mês depois de tê-lo contratado.


Jair disse que da mesma forma como a PF estava tentando foder a sua família, Teich esrava tentando foder a sua cloroquina.


Depois da demissão, Teich vai ser recebido no partido comunista por Mandetta e Sérgio Moro.


Bolsonaro também decidiu liberar a escova de cloroquina nos salões de beleza.



MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores