arrow_back

Resultado da busca por: "culpada"

Bruxas Brasileiras condenadas

Bruxas Brasileiras




Quem são as mulheres condenadas e executadas entre o séc 17 e 18.


Embora seja difícil comprovar historicamente os relatos, as histórias têm em comum o fim trágico para mulheres vítimas de boatos.

Conheça a seguir as histórias dessas brasileiras que morreram acusadas de bruxaria:




Ursulina de Jesus



Era casada com Sebastiano de Jesus, em São Paulo. Seu marido tinha uma posição de alguma importância na cidade. Ela foi acusada de bruxaria por seu marido, que alegou que ela o havia impedido de ter filhos, fazendo-o estéril pelo uso de magia. Na época, ele estava tendo um caso, e sua amante, Cesaria, também confirmou o seu testemunho no tribunal.

Ursulina de Jesus foi levada a julgamento e considerada culpada por heresia e bruxaria, além de ter feito o uso de magia. Ela foi executada na fogueira em público em São Paulo, em 1754.


Mima Renard



Bela e cobiçada, a franco-brasileira Mima Renard mudou-se da França para o Brasil com o marido, que foi morto por um pretendente da mulher. Mima passou a se prostituir para sobreviver, e as mulheres da vila começaram a acusá-la de atrair os homens com feitiços. Numa ocasião, dois de seus clientes brigaram e um deles foi assassinado. Mima foi denunciada ao padre local pelas esposas de seus clientes, sendo acusada de bruxaria. Foi julgada, condenada e executada em uma fogueira pública, em São Paulo, em 1692.


Adelaide Quintana



O caso de Adelaide Quintana é ainda mais surreal e revoltante. Viúva, ela herdara a fortuna de seu marido e, por não ter filhos, tinha uma vida solitária.

Para dar um propósito à sua vida ela passou a levar para casa crianças que encontrava na rua. Lá elas eram alimentadas e ganhavam roupas novas. Geralmente essas crianças eram filhas de operários.

Não se sabe quem fez a denúncia, mas chegou ao conhecimento da paróquia regional que Adelaide atraia as crianças para sua casa com o intuito de coletar seu sangue, lágrimas e cabelo para a realização de bruxarias. Foi condenada à morte.


Maria da Conceição




Maria da Conceição era conhecida por ser uma mulher com um notável conhecimento sobre ervas medicinais, que frequentemente os usava para preparar medicamentos para pessoas doentes. Em algum momento e por motivos desconhecidos, ela teve um desentendimento com um padre chamado Luis, que se mostrava radicalmente contra as ações de Maria da Conceição e sua atuação na preparação dos medicamentos.

O padre Luis acusou-a de heresia e bruxaria, e Maria da Conceição foi levada à julgamento. Devido ao fato de que o Brasil era colônia de Portugal, a lei portuguesa contra a feitiçaria foi usada no julgamento, e Maria foi considerada culpada e condenada à morte na fogueira. Ela foi executada em 1798.


Isabel Pedrosa




Em 1750 foi aberto um processo acusando Isabel Pedrosa de Alvarenga de bruxaria. A acusação partiu de um dos “familiares do Santo Ofício” (como eram chamados os espiões da Igreja). Segundo ele, Isabel carregava um saco contendo umbigos de crianças, tufos de cabelo, panos ensopados de sangue, bicos de pássaros e toda espécie de material bizarro que seria utilizado para a prática de feitiçaria.

Na verdade Isabel nada mais era do que uma mulher pobre que vivia nas ruas à custa de esmolas.Mesmo sem jamais admitir estar envolvida com a prática de bruxaria, foi condenada à morte.


Essa última história foi um caso bem recente que chocou por sua crueldade e ignorância.


Fabiana de Jesus




Fabiana Maria de Jesus não foi acusada formalmente de bruxaria como as outras mulheres desta lista, mas foi “julgada e condenada” covardemente por populares por causa de um boato sobre magia.

A história de uma mulher que sequestrava crianças para realizar rituais de magia negra circulou na internet como sendo verdadeira, com direito até a retrato falado da suspeita. Tudo não passava de um boato, mas Fabiana de Jesus, de 33 anos, foi vista dando frutas para um garoto em Guarujá (SP), e a mãe do menino a achou parecida com a imagem do retrato falado. Cerca de 100 pessoas que estavam nos arredores lincharam Fabiana, que morreu segurando uma Bíblia. Posteriormente foi provado que ela era inocente. O fato aconteceu em 3 de maio de 2014, e cinco dos acusados de linchamento foram presos. O líder da agressão foi condenado a 30 anos de prisão.


Museu da Inquisição



Na cidade de Belo Horizonte está o Museu da História da Inquisição no Brasil, fundando em 2012. No local, os visitantes podem conhecer mais sobre a história da inquisição no Brasil, ver de perto as réplicas das ferramentas de tortura e ter acesso aos documentos originais da época.


 


Fonte


O post Bruxas Brasileiras condenadas apareceu primeiro em Rotina Tensa!.

A verdadeira história das Bruxas de Salem

A verdadeira história das Bruxas de Salem



Talvez você conheça as bruxas de Salem somente por conta dos filmes, mas na realidade, essa história é macabra e verdadeira.




Em meados de 1692 uma onda cristã espalhou a ideia de que o demônio estava solto em Salem, fazendo acordo com bruxas em troca da lealdade dessas mulheres. Nessa época ouve um conflito territorial chamado, Guerra dos nove anos, que fez com que muitas pessoas fugissem dos suas cidades de origem e se espalhassem pelo Estados Unidos. Um dos lugares que “acolheu” essas pessoas foi Salem Village (Salem atual).

Com a chegada dos refugiados, aumentou o desemprego, rivalidade entre os ricos, doenças, brigas por conta de terras e isso foi perdendo o controle.

Nessa época, duas crianças do vilarejo, uma delas filha do primeiro ministro local, começaram a ter alucinações, vômitos, se contorciam e logo em seguida, mais uma criança teve os mesmos sintomas. Sem muito conhecimento na época, o medico que atendeu as crianças deu o diagnóstico de “eventos sobrenaturais”. Pressionadas pelas autoridades locais, as crianças com medo, acabaram acusando 3 mulheres de bruxaria, Tituba, que era escrava de Parris do ministro; Sarah Good, uma moradora de rua; Sarah Osborne, uma idosa pobre.



Desde então, o caos de espalhou com Salem Village, Tituba (provavelmente torturada e precionada por seus donos) confessou que fez pacto com o Diabo. As mulheres foram presas e interrogadas por vários dias.

A coisa saiu do controle, várias mulheres começaram a ser acusadas de bruxaria, até mesmo mulheres da igreja.

No 27 de maio de 1692, o governador William Phipps criou um tribunal especialmente para os casos de bruxaria. O primeiro julgamento foi o de Bridget Bishop, acusada de bruxaria por ser fofoqueira e promíscua. Ainda que tenha dito que não tinha qualquer envolvimento com bruxaria, ela acabou sendo considerada culpada e se tornou, no dia 10 de junho, a primeira pessoa enforcada sob a acusação de bruxaria.

No mês seguinte 5 mulheres foram enforcadas, 19 de Agosto mais 5 e em setembro mais 8.

Em outubro de 1692, o governador William Phipps de Massachusetts ordenou que as Cortes de Oyer e Terminer fossem dissolvidas e substituídas pela Corte Superior de Judicatura que proibiu esse tipo de testemunho sensacionalista nos julgamentos subsequentes.



As execuções cessaram e a Corte Superior finalmente libertou todos os acusados que aguardavam julgamento e indultou aqueles sentenciados à pena de morte. Terminava assim os processos das feiticeiras de Salem que resultaram na execução de 19 mulheres e homens inocentes.

Com o fim das acusações, dos julgamentos, das prisões e das sentenças, começou a série de mea culpa com declarações de pessoas como o juiz Samuel Sewall, que pediu perdão publicamente por ter errado em seus julgamentos. No dia 14 de janeiro de 1697, o Tribunal Geral de Salem promoveu um dia de jejum em respeito às almas das mulheres condenadas.

Em 1711, as famílias das vítimas receberam 600 libras como forma de indenização, mas o estado de Massachusetts só se desculpou formalmente pela atrocidade em 1957, 250 anos após os enforcamentos.


Nos dias atuais, Salem ainda é conhecida como a cidade das bruxas e principalmente no mês de Outubro recebe milhares de turistas. A principal atração é o museu das Bruxas, lá contém documentos da época da tragédia, cenários idênticos aos tribunais, roupas, objetos, tudo que conta a verdadeira histórias das mulheres de Salem.


Casa mais antiga de Salem, ponto turístico nos dias de hoje


 


Museu das Bruxas de Salem


Fonte


O post A verdadeira história das Bruxas de Salem apareceu primeiro em Rotina Tensa!.

Governo Temer aponta Gisele Bündchen como a ‘principal culpada’ por queda em popularidade. Pode rir, a piada é essa

Uma pesquisa divulgada hoje mostrou que a avaliação negativa do governo Temer alcançou 75,6%, superando o recorde que, até então, era de Dilma Rousseff. Temer também é dono do pior desempenho pessoal da história, já que 84,5% desaprovam o presidente. Apenas 3,4% aprovam o governo do peemedebista. Na avaliação do Planalto, no entanto, os baixos números não são atribuídos às recentes denúncias contra o presidente, mas ficam por conta de Gisele Bündchen. Pode rir, a piada é essa.


A uber model usou suas redes sociais para criticar a decisão do governo de acabar com a Renca (Reserva Ambiental do Cobre), situada em uma região entre os estados do Pará e do Amapá. Após muitas críticas e alguns tweets trocados entre Temer e Bündchen, o governo voltou atrás.


Temer usou suas redes sociais nesta manhã para culpar, além de Gisele, o cancelamento do show de Lady Gaga, a substituição pelo show do Maroon 5 e a recente declaração de Geisy Arruda, que afirmou ser negra mesmo sendo branca, pela queda em sua popularidade.


“Algumas coisas que acontecem neste país não são necessariamente culpa minha, né, certas pessoas não enxergam isso” postou Temer.


Já o retorno do grupo Rouge, de acordo com Temer, pode ser um dos grandes fatores que fizeram com que pelo menos 3,4% dos brasileiros aprovassem o governo.





8 ‘pichações’ sem tinta feitas na imundice dos veículos

A crise chegou… Tá difícil encontrar dinheiro e tempo para mandar seu veículo para o lava-jato, né?


su2


Aliás, taí a Lava Jato, operação da Polícia Federal contra a corrupção, virando desculpa esfarrapada para a crise no país.


su3


Como se a PF, e não a corrupção sistêmica, fosse a culpada.


su4


Mas nem tudo está perdido.


su5


Vai que um artista vê na sujeira que cobre seu veículo uma oportunidade?


su6


Se você for um dos agraciados, pode ter que torcer para que a chuva não desmanche uma obra de arte.


su7


Imagina um artista desses em Brasília?


su8


A capital do país viraria um patrimônio artístico da humanidade.


su1



MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores