arrow_back

Resultado da busca por: "as mais altas"

Depois do vestido branco e dourado, estamos divididos entre os que escutam ‘yanny’ ou ‘laurel’

Quando menos precisávamos disso, o país está dividido novamente. E não se trata – ainda bem! – de coxinhas, petralhas e isentões. A polêmica da vez é mais próxima daquela do vestido que alguns viam como branco e dourado e outros viam como preto e azul. Aconteceu também com um par de Havaianas, lembra?


Agora, porém, a coisa é com nossos ouvidos, não com nossos olhos. Veja o post que está dividindo a internet… Você escuta “yanny” ou “laurel”?




Muitos ouvem “yanny”, muitos ouvem “laurel”, muitos passam a ouvir um ou outro depois de um tempo… A coisa ficou complicada e explodiu muitas cabeças.


A polêmica foi explicada por alguns especialistas. Lars Riecke, professor de neurociência da Universidade de Maastricht, na Holanda, afirmou ao site The Verge que o problema pode estar relacionado às frequências que conseguimos escutar, que variam com o passar dos anos. Os mais novos escutam frequências mais altas, como as de “yanny”, e as pessoas mais velhas perdem a capacidade de registrar essas frequências altas.


Já Jody Kreiman, pesquisadora do laboratório de percepção vocal da Universidade da Califórnia, disse ao jornal The New York Times que “os padrões acústicos da sentença estão no meio do caminho entre as duas palavras”, o que aumenta a confusão.


Outra explicação está relacionada ao aparelho que estamos usando para escutar. Porque, mudando a velocidade do áudio, dá para todos ouvirem as duas coisas, e alguns alto-falantes e fones de ouvido privilegiam graves ou agudos. Ouve só:





Sexo no Hostel: Guia Prático para Mochileiros

Você mochileiro que vive se hospedando em hostels desse mundo a fora, sabe bem como é a parada, dezenas de viajantes em um mesmo hostel, amizades novas surgem e com elas muita zoera regrada a cerveja e boas conversas. Mas e o sexo? Ainda não passou por essa experiência? Acha mesmo que é impossível transar com alguém em um hostel? Sabe de nada, inocente!


Confira o guia prático e seja feliz!


hostel



Uma maré de homônios num mesmo quarto e um grande problema: onde dar vazão a isso?


Os quartos quase nunca ficam vazios, e mesmo quando esse é o caso, a probabilidade de aparecer alguém de surpresa torna qualquer coisa além de uns amassos disfarçados uma impossibilidade.


Portanto, é preciso criatividade e esquecer o quarto coletivo. Para começar vamos ver as opções na área do hostel.


Todo hostel tem seus mocós com espaço e privacidade suficientes no mínimo para uma rapidinha. Pode ter certeza que os funcionários conhecem todos esses lugares, mas a menos que você esteja pegando um deles, pedir indicações é dar a brecha.


A jogada é saber onde procurar e conferir os lugares com antecedência se você acha que chegou a sua vez.


Aqui estão algumas possibilidades:


A Lavanderia


A maioria dos hostels tem uma lavanderia que fica vazia de noite. Se você está pensando em safadeza, as pilhas de lençóis e toalhas com cheirinho de lavados são um ninho perfeito de amor.


A opção mais higiênica e que demonstra mais consideração com os outros hóspedes é se utilizar do “maquinário robusto”, com a mulher sentada em cima da lavadora/secadora. (Pontos extras para rodopios).


A Laje


Quando chegar no próximo hostel, procure por acessos ao telhado. Possibilidades, se não houver escadas, são árvores com galhos baixos e janelas mais altas com bases largas de onde é possível subir até a laje.


É claro que segurança é importante, e você não deve se arriscar à toa, mas ficará surpreso de saber quantos telhados de hostels são acessíveis com um pouco de engenhosidade.


E uma vez lá em cima – bem, o céu é o limite.


O Banheiro


Tá, talvez esse não seja o lugar mais romântico, mas a maioria dos hostels tem banheiros com tranca. Contanto que o chão e a privada estejam razoavelmente limpos, vocês podem se trancar lá dentro e trepar a vontade.


Mesmo banheiros abertos com várias divisórias permitem uma rapidinha.


A melhor posição é o cara sentado na privada com a garota no colo – assim ela pode tirar os pés do chão se alguém aparecer, e parece que só tem uma pessoa lá dentro cagando.


O Quartinho de Materiais de Limpeza


Se a lavanderia está trancada, a laje não está a seu alcance e pensar em sexo no banheiro te dá enjôo, o quartinho de materiais de limpeza é uma opção clássica.


O principal problema é que só dá pra ficar em pé. Cabos de vassoura te acertam a cabeça nos momentos menos oportunos e o cheiro de desinfetante pode te fazer desmaiar. O segredo é ser rápido!


O maravilhoso “Ar Livre”


Se o hostel tem um quintal, procure por lugares sombrios atrás das árvores.


Ou até melhor, se a área for meio rural, saia de vez do hostel. Um conjunto de arbustos te dão toda a privacidade necessária, e uma praia deserta é ainda mais provocante.


Mas lembre-se de pegar uma toalha ou lençol do hostel antes de rolar pelado(a) na areia.


Pague um Quarto Privativo


Olha só, eu sei que seu orçamento tá apertado, mas eu garanto que daqui a alguns anos, quando você estiver casado(a) pagando a prestação da sua casa, não vai se arrepender de ter gasto um pouquinho a mais por uma noite BOA em um hostel.


Como sempre Mark Twain define isso muito bem, “daqui a 10 anos você ficará mais decepcionado(a) com as pessoas com quem não transou do que com as que transou, por isso abaixe as calças, se mande do quarto coletivo – explore, sonhe, dê uma trepada!” HEUSHEUSHEUS


Dica de um site estrangeiro, traduzido pelo site mochileiros.com e adaptado por mim. vlw flw

Câmera registra aluno chinês cometendo suicídio durante aula

aluno_salto



Um aluno de uma escola secundária na China cometeu suicídio em plena sala de aula, ao saltar pela janela do prédio onde estudava.

A maior suspeita sobre o motivo que teria levado o jovem a saltar pela janela recai sob a pressão de passar no vestibular, já que não é incomum jovens estudantes cometerem suicídio devida a grande pressão por resultado na competitiva sociedade chinesa. As taxas de suicídio na China estão entre as mais altas do planeta, conforme dados da Organização Mundial da Saúde.

Via: Buteco da Net
MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores