arrow_back

Resultado da busca por: "Após a"

play_circle_filled play

MARIANA RIOS #023 - Love Treta Podcast

Canal de Cortes - https://www.youtube.com/cortesdocortez

Mariana Rios é cantora, compositora, atriz e apresentadora.

Nasceu em Araxá e, após alguns anos, se mudou para Uberaba, onde passou a fazer shows com bandas em bares. Começou a cantar aos sete anos. Participou de festivais de músicas e foi contratada por um estúdio para cantar em inglês.

Aos 18 anos, foi para o Rio de Janeiro, onde se formou pela casa de arte das Laranjeiras. Participou de dois musicais com Oswaldo Montenegro: Tipos e Aldeia dos ventos. Também esteve na banda Lois Lane.

Em 2008 atuou no filme de Produção Independente A Saga da Alma de um Poeta. No mesmo ano entrou no seriado Malhação como Yasmin, uma menina que tem os pais ausentes e que tentam compensar isso com presentes caros.

Mariana pôde usar também seu talento de cantora quando foi criado o grupo Faniquito. Com o sucesso de Yasmin, Mariana foi capa da edição de agosto de 2008 da revista Capricho. A atriz foi vencedora dos prêmios Melhores do Ano 2008 do programa Domingão do Faustão, na categoria de Atriz Revelação. Melhor Atriz Nacional, pela Capricho Awards e o Prêmio Jovem Brasileiro de Melhor Atriz. No mesmo ano, Mariana Rios também foi indicada pelo Prêmio Extra de TV na categoria Revelação Feminina.


Em setembro de 2009 lançou seu primeiro álbum, o homônimo Mariana Rios, pela Som Livre. O álbum, de onde foram retirados os singles "Insônia" e "Branco Preto", vendeu ao todo 35 mil mil cópias.

Mariana segue firme na carreira artística com projetos em música, interpretação e também na literatura. É sobre tudo isso que ela fala no papo com o Rafa, que inclusive foi seu colega de elenco em Popstar, de 2017, programa onde ela foi uma das finalistas.

Love Treta Podcast é o podcast do Rafa Cortez. O nome remete ao canal Love Treta, que ele comandou por 5 anos, com quase 400 vídeos. Da experiência do canal, somada às vivências de centenas de papos comandados por Cortez em suas matérias no CQC e Vídeo Show, por ex, surge um Podcast de conversas divertidas! Por aqui vai passar tudo que é gente; gente da comédia, da música, da internet, das ruas, gente conhecida e anônima, etc. Love Treta Podcast é um podcast de gente pra gente conhecer.

Anfiltrião:
Rafael de Faria Cortez é um humorista, apresentador, cantor e youtuber brasileiro. É formado em Jornalismo pela PUC-SP. Estreou na televisão como repórter e, posteriormente, apresentador do programa Custe o Que Custar, entre de 2008 e 2015

Direção e Edição: Willian Abreu ( @willfotografo_)
Produção e Decupagem: Johnny Cozer Goulart
Edição e Social Media: Victor Gaffo

Realização: WenProdutora
contato: [email protected]

#Podcast #Rafaelcortez #Lovetretapodcast

19 atletas que perderam suas medalhas por diferentes razões

Atletas que perderam medalhas após vencê-las nas Olimpíadas ficam marcados na história pelos piores motivos possíveis e nós elencamos isso aqui.


2004: Tyler Hamilton, Estados Unidos


atletas que perderam


Tyler Hamilton é um ex-ciclista de estrada americano que competiu nos Jogos Olímpicos de Atenas no ano de 2004.


Ele caiu num doping curioso quando encontraram sangue de uma outra pessoa em sua corrente sanguínea.


Depois do ocorrido, ele admitiu que praticou inúmeras formas de doping e denunciou seu ex-companheiro de equipe, Lance Armstrong.


No ano de 2012 o COI pediu a ele que devolvesse sua medalha.


1972: Rick Demont, Estados Unidos



Rick DeMont é um ex-nadador americano que competiu nos Jogos Olímpicos de Verão de 1972, em Munique.


Com apenas 16 anos, ele ganhou a medalha de ouro nos 400 metros livres masculino e se classificou para representar os Estados Unidos. DeMont tinha asma e tomava um remédio chamado Marax, que continha uma substância proibida. Ele foi desqualificado e proibido de competir em quaisquer outros eventos.


1964: Marika Kilius e Hans-Jürgen Bäumler, Alemanha



Kilius e Bäumler competiram na patinação nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1964 na Áustria. Eles ganharam a medalha de prata na patinação artística, mas por causa de sua participação profissional no show Holiday on Ice antes dos Jogos, eles violaram as regras de amadorismo do COI. Embora suas medalhas tenham sido confiscadas por um tempo, elas foram devolvidos mais tarde, depois de 1987.


2000: Andreea R?ducan, Romênia



Andreea R?ducan é uma ex-ginasta que representou a Romênia nos Jogos Olímpicos do ano 2000 com apenas 16 anos.


Enquanto ela ganhava a medalha de ouro na competição feminina geral, testou positivo para uma substância proibida que foi encontrada em remédio para resfriado, que foi dado a ela pelo médico da equipe.


Apesar de ela ter sido posteriormente considerada inocente de doping e o médico ter sido proibido de trabalhar nos Jogos de 2004 e 2008, sua medalha não foi devolvida.


2000: Dong Fangxiao, China



Dong Fangxiao competiu nos Jogos Olímpicos de Sydney em 2000, onde sua equipe de ginástica ganhou a medalha de bronze pela China. Ela tinha apenas 14 anos e por este motivo, não podia competir. Por causa disso, ela foi desclassificada dos jogos olímpicos.


2000: Revezamento 4×400 masculino, Estados Unidos



Atletas que perderam são também dos Estados Unidos.


Jerome Young, Michael Johnson, Antonio Pettigrew, Angelo Taylor, Alvin Harrison e Calvin Harrison competiram nos Jogos Olímpicos de Sydney em 2000 e tiveram suas medalhas de ouro retidas, devolvidas e retidas novamente. Jerome Young caiu no doping, então toda a equipe teve suas medalhas retidas, mas como ele não correu com o resto da equipe na final, eles recuperaram suas medalhas. No final de 2008, Antonio Pettigrew admitiu usar melhoradores de desempenho, então toda a equipe foi desclassificada … de novo.


1998: Ross Rebagliati, Canadá



Ross Rebagliati competiu nos Jogos Olímpicos de Inverno de Nagano em 1998 e ganhou a medalha de ouro para o Canadá na modalidade de slalom gigante masculino.


No entanto, ele testou positivo para THC, então eles o desqualificaram, apesar do THC não ser uma substância proibida.


Por causa disso, a Associação Olímpica Canadense determinou que o COI não tinha autoridade para retirar a medalha por esse motivo, então eles tiveram que devolvê-la. Dois meses após os jogos, maconha foi colocada no hall de substâncias proibidas.


2008: Ara Abrahamian, Suécia



Dos atletas que perderam as medalhas, muitos são suecos.


Ara Abrahamian é um lutador armênio sueco que competiu nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008.


Depois de contestar a decisão do juiz durante uma semifinal, ele ganhou uma medalha de bronze, mas a tirou durante a cerimônia, colocou-a no tatame e saiu.


O Comitê Olímpico Internacional (COI) retirou sua medalha e o baniu para sempre.


1952: Ingemar Johansson, Suécia



Ingemar Johansson foi um boxeador sueco que competiu nos Jogos Olímpicos de Helsinque em 1952.


Ele competiu nos Jogos aos 19 anos e chegou até a disputa pela medalha de ouro, mas foi desclassificado por passividade (basicamente bloqueava mais do que socava) para cansar o oponente. No entanto, sua medalha de prata acabou sendo reintegrada em 1982.


2000: Marion Jones, Estados Unidos



A cada duas Olimpíadas, um atleta de atletismo domina completamente as pistas. Essa foi a americana Marion Jones em 2000, quando ela destruiu os melhores atletas do mundo.


Em 2005 e 2006, porém, o velocista foi pego no escândalo dos esteróides BALCO. Em 2007, ela admitiu que estava usando esteróides durante os jogos e perdeu suas várias medalhas.


2008: Tony André Hansen, Noruega



Os humanos não são os únicos testados para drogas ilegais nas Olimpíadas. Os cavalos que competem nas provas equestres também são examinados e, nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, o cavalo Camiro, montado pelo norueguês Tony André Hansen, apresentou resultado positivo para capsaicina.


Embora comumente usada para ferimentos leves em uma pomada tópica feita de pimenta, a capsaicina pode ser um estimulante e, portanto, está na lista de substâncias proibidas pelas Olimpíadas. Hansen e Camiro haviam conquistado o bronze em um evento de salto, mas perderam a medalha.


2012: Nadezhda Ostapchuk, Bielorrússia



Nadezhda Ostapchuk é uma atiradora da Bielorrússia que competiu nos Jogos Olímpicos de Londres de 2012.


Aparentemente, seu treinador admitiu que adulterou sua comida com uma substância proibida porque pensou que não estaria em seu sistema na época de seus exames de drogas.


Ela ganhou uma medalha de ouro, mas não passou no de drogas, resultando em sua desqualificação dos Jogos, recebendo uma proibição de um ano e suas medalhas sendo retiradas dos Jogos de 2012 e 2008.


1968: Hans-Gunnar Liljenwall, Suécia



Hans-Gunnar Liljenwall competiu na parte de tiro do pentatlo nos Jogos Olímpicos de Verão de 1968 no México. Embora sua equipe tenha conquistado a medalha de bronze, ele bebeu antes de competir, e a equipe foi forçada a devolver as medalhas, apesar do álcool não ser uma substância proibida na época.


Os Jogos de 1968 foram os primeiros a introduzir o teste de drogas, e Liljenwall foi a primeira pessoa a ser desqualificada por isso.


2000: Izabela Dragneva, Bulgária



Izabela Dragneva é uma levantadora de peso búlgara aposentada que também competiu nos Jogos Olímpicos de 2000. Ela ganhou a medalha de ouro, tornando-se a primeira mulher na história olímpica a vencer uma competição de levantamento de peso. Mas depois que ela e outros membros da equipe de levantamento de peso da Bulgária não passaram nos testes de drogas, toda a equipe foi desqualificada e suspensa da competição por um ano.


2014: Alexandr Zubkov e Alexey Voyevoda, Rússia



Os jogos olímpicos de 2014 aconteceram em Sochi, na Rússia. O presidente Vladimir Putin aproveitou os jogos como uma oportunidade para mostrar a força de seus atletas no cenário mundial.


A equipe russa de trenó dominou os eventos, vencendo as provas de dois e quatro homens. Ambos os atletas da dupla Alexandr Zubkov e Alexey Voyevoda foram reprovados nos testes para uso de drogas. Os dois infratores também faziam parte da equipe de quatro homens.


2018: Time de Curling Misto, Rússia



A seleção russa de curling misto levou para casa a medalha de bronze durante as últimas Olimpíadas de Inverno, que aconteceram em Pyeongchang, na Coreia do Sul. O membro masculino da equipe, Alexander Krushelnitskiy, testou positivo para o medicamento meldonium. Sua medalha foi retirada em fevereiro de 2018.


1992: Ibragim Samadov, União Soviética



Ibragim Samadov é um ex-levantador de peso checheno que representou a União Soviética nos Jogos Olímpicos de Barcelona em 1992. A disputa pela medalha de ouro foi tão disputada que eles precisaram de dois desempates, mas ambos deixaram Samadov em terceiro lugar com um bronze. Na cerimônia, ele largou a medalha no pódio e saiu, resultando na desqualificação da competição e na proibição vitalícia das Olimpíadas e da Federação Internacional de Halterofilismo.


2008: Cao Lei, China



Cao Lei é um levantador de peso de 74kg que veio da China. Ela foi uma competidora de destaque no esporte, levando para casa o ouro nos jogos de 2008 em Pequim. Depois de ser reprovada em um teste de drogas após as Olimpíadas, porém, sua medalha foi subtraída.


Lei não foi a única levantadora chinesa a perder sua honra. Ela se juntou a outros levantadores de peso chineses Chen Xiexia e Liu Chunhong, que também perderam as medalhas de ouro que haviam conquistado em seus jogos no país.


2000: Alexander Leipold, Alemanha



Na época em que o lutador alemão Alexander Leipold competiu nas Olimpíadas de 2000, ele era um veterano experiente no esporte. Os jogos de 2000 foram sua 4ª participação competindo, fora as 11 vezes que ele venceu o campeonato alemão.


Leipold fez o torneio de sua vida em 2000 e venceu suas partidas. Após a vitória da medalha de ouro, porém, os resultados de seu doping deram positivo. Devido ao manuseio incorreto de sua amostra de urina, Leipold só foi banido da competição internacional por um ano.


O post 19 atletas que perderam suas medalhas por diferentes razões apareceu primeiro em O Macho Alpha.

27 fotos antigas depois de colorizadas com programas de edição

Fotos antigas são gostosas de ver, mas fotos antigas depois de colorizadas ficam mais bonitas ainda de se apreciar e eu posso provar com essas imagens.


Blue Island, cidade de Illinois. A família Senise indo ao cinema, por Jack Delano, fevereiro de 1943


fotos antigas



Casal anônimo, 1948



Jacqueline Cochran, (1906-1980), 1939



Chicago, 1941



Althea Gibson vencedor de Wimbledon com sua compatriota Darlene Hard, 1957



Audrey Hepburn (1929-1993) em 1956



Parisienses em um parque, Paris, 1935



Uma família de fazendeiros, por John Vachon, 1940



Carros e mulheres, 1942



Nova Iorque, 1942, por Marjory Collins



Costa inglesa, durante a II Guerra Mundial, 1941



Dia chuvoso em Pittsburgh, por John Vachon, junho de 1941



Highway californiana Us99, 1937. por Dorothea Lange



Sábado em Florence, Alabama, junho 1942, por Arthur Rothstein



Bar no Central Park em Nova Iorque, por Marjory Collins, 1942



Washington em 1935



Bar O’reilly, Nova Iorque, por Marjory Collins, 1942



Marilyn Monroe descansando no set de Os Desajustados, por Eve Arnold, 1960



Família fazendo picnic em Natchitoches, Louisiana, por Marion Post Wolcott, 4 de julho de 1940



Um soldado americano voltando da guerra após a Primeira Guerra Mundial, 1919



Bergman, Hemphrey Bogart e Michael Curtis no set de “Casablanca”, 1939



Union Station, Chicago, por Jack Delano, 1943



Espectadores numa corrida em Worthington, Maryland, por Marion Post Wolcott, 1941



Texas, 1939



Glen Echo Park, Condado de Montgomery, Maryland, abril de 1943



Esperando o ônibus, 1943



Soldados franceses, Gare de l’Est, 1916



O post 27 fotos antigas depois de colorizadas com programas de edição apareceu primeiro em O Macho Alpha.

Leitor mirim do blog demostrando sua performance dançante, após assistir mais um episódio de Naruto

Enquanto o pai que também é um leitor acidou do blog, fiscaliza para garantir a apresentação perfeita da coreografia.E caso não esteja, o molekiii levará uma surra de pinto de boi, que para quem não sabe se trata de um “chicote”, feito da xibata de animal (boi).


The post Leitor mirim do blog demostrando sua performance dançante, após assistir mais um episódio de Naruto appeared first on Não leve por trás.


MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores