arrow_back

Sensacionalista

O arroz está caro? Conheça maneiras baratas de substituir o presidente

O preço do arroz continua nas alturas e o produto está até em falta. O que fazer para completar o prato mais brasileiro de todos? Não sabemos. Talvez mudar de país. Ou buscar um governante mais comprometido com o bem estar de seu povo do que em salvar a sua pele e de seus filhos trambiqueiros e de espalhar mentiras venais contra inimigos políticos.


Então, como substituir o presidente? Se você não quer esperar até 2022, pode se organizar com os movimentos sociais e partidos políticos de oposição de sua região para sair às ruas. Não custa nada e deixa um ótimo sabor de cidadania na boca.


Você pode também se envolver mais em política, estudar História na internet usando fontes confiáveis e espalhar conhecimento. Não custa nada! Estimular o conhecimento e a ciência farão com que pessoas que você ama não caiam em buracos negros do pensamento e passem a defender a tortura e vassalismo às leis do “mercado” num país miserável na periferia do capitalismo!


É fácil, gente!



Governo Bolsonaro recomenda substituir arroz por cloroquina

Após a tentativa frustrada do presidente Jair Bolsonaro de diminuir o preço do arroz pedindo patriotismo aos donos de supermercado, o governo federal tenta agora uma cartada que pode resolver dois problemas de uma vez. O governo recomendou que o cidadão substitua o arroz por cloroquina. “Temos estoques intermináveis de cloroquina, se não tem arroz que comam cloroquina”, declarou um assessor ligado Planalto.


Questionado sobre a eficácia da cloroquina como fonte de carboidrato, o governo respondeu: “não tem comprovação que funciona como substituto do arroz, mas também não tem comprovação que não funciona”.



Feijão por cima do arroz será considerado ocultação de bens

Feijão por cima ou por baixo do arroz? Uma das polêmicas preferidas da internet agora pode virar caso de polícia. A PF está investigando o PF na Operação Prato Feito.


A partir de agora esconder o arroz por baixo do feijão poderá ser considerado ocultação de bens e o autor poderá se condenado a pagar cestas básicas, o que vem sendo considerado uma pena muito severa por ativistas de direitos humanos. Os policiais também estão investigando denúncias de lavagem de arroz.



Bancário é preso com 37 CPFs e diz que só queria comprar mais The Sandwich do Popeyes

Todo mundo se lembra o que aconteceu no ano passado: quando o The Sandwich do Popeyes foi lançado nos EUA, a procura gerou filas quilométricas e caos. Brigas, trânsito de quatro horas para chegar na lanchonete e até morte.


Para que isso não aconteça no Brasil, a empresa vai limitar a compra de um The Sandwich por CPF.


Mas, como você sabe, o brasileiro é dedicado e não desiste nunca. A polícia civil de São Paulo apreendeu um bancário que portava cópias do CPF de 37 clientes na fila de uma loja do Popeyes.


A marca já estuda usar reconhecimento facial ou exame de DNA para evitar novas fraudes.


Mas nem isso é o bastante. Já se sabe de veganos que estão alugando o CPF para quem deseja comer o lanche.


E, mais incrível ainda: há a suspeita de que famílias estão planejando ter mais filhos para poder comprar mais The Sandwich na próxima vez que o produto voltar.


Clique aqui e saiba mais.


 



Guardiões do Crivella já estão na porta do presídio para dificultar trabalho da imprensa

O prefeito Marcelo Crivella foi alvo hoje de uma mega operação da Polícia Civil. Pelo menos 22 mandados de busca e apreensão foram cumpridos e o celular do prefeito foi levado.


A PC disse que pegou emprestado o bordão de Crivella e só queria “cuidar das pessoas” que são suspeitas de desvio de verbas.


Crivella disse que não levou propina. “O nome é dízimo”, disse.


“Lugar de bispo é na igreja ou no xadrez”, disse um cientista político.


 



MAIS POSTS

Compartilhar

Escolha uma rede para compartilhar

Marcadores